www.jardineirasdeplantao2.blogspot.com


domingo, 15 de janeiro de 2017

Dinâmica de Intervenção: "Bem aventurados os misericordiosos"

Minha nova amiga virtual Simone Anastácio, blogueira e evangelizadora de MG, Grupo da Fraternidade Espírita Irmã Scheilla (Centro Oriente) em Belo Horizonte, em seu belíssimo trabalho de divulgação de ideias na área da evangelização infantil me autorizou a postar essa dinâmica que se encaixou perfeitamente em nosso foco temático de abertura e que será aplicada logo após o teatrinho. Então vamos conferir!! Ah!!! Seu blog é lindo, inteligente, inspirado e principalmente muito bem fundamentado doutrinariamente, que é o mais importante!  Segue o endereço nesse link: http://evangelizacao-infantil.blogspot.com.br/2014/04/aula-quem-sao-os-bens-aventurados.html

Atividade psicodramática: Distribuir folhas de jornal pra todos da platéia e orientar para que faça bolas grandes.

1º momento: Distribuir bolinhas (de cor escura) feitas de papel para cada evangelizando.
Dizer a seguir: Agora imaginem que o que seguram na mão é uma mágoa que vocês não conseguiram perdoar. Ela está em vocês, grudada e não podem soltá-la.
Colar com fita adesiva envolvendo as mãos dos evangelizando para ficar seguro, uma bola em cada mão. (disponibilizar pedaços de fita crepe num local acessível previamente)

Será que uma mágoa ou uma ofensa atrapalha a vida de quem a carrega?

2º momento: Com as mãos tendo as bolas de papel grudadas, orienta-los a  fazer o seguinte:
Orientá-los fazer uma coisa de cada vez dando tempo para que sintam a dificuldade em realizar o que está sendo pedido.
1. Bater palmas;
2. Cumprimentar uns aos outros;
3. Abraçar;
4. Pentear o cabelo;
5. Limpar o ouvido;
6. Abotoar botão ou amarrar sapatos, por exemplo;
7. Segurar objetos;
8. Fazer um desenho (distribuir folhas e lápis – desenho livre).

Terceiro momento: Reflexão:

E então, foi difícil fazer o que foi pedido? Assim é a mágoa no coração, ela é como a bola de papel, ela impede atrapalha quem a carrega de fazer uma porção de coisas boas.
E o que fazer? Perdoar. Como perdoar? Esquecendo a ofensa. Não ficar lembrando, não ficar contando o que aconteceu para todas as pessoas que encontrar. Não desejar o mal. Não colocar obstáculos para reconciliar, desejar se entender com a pessoa. Perdoar com o coração. Não devemos querer vingança.
Lembrá-los da lei de causa e efeito, que dá a cada um conforme seus atos. Jesus ao nos orientar a oferecer a outra face, não proibiu a defesa, mas condenou a vingança.

O que é perdoar de verdade? Esquecer com o coração o que aconteceu compreendendo a outra pessoa, não guardar mágoas, não desejar mal ao outro.

É importante se colocar no lugar do ofensor. Ele pode estar passando por um momento difícil, com problemas. Quem agride, ofende, machuca, ainda não aprendeu sobre o amor. Quando passarmos a entender que o agressor só age assim porque ainda não compreendeu o caminho da felicidade, não nos ofenderemos.

Vou contar pra vocês uma lição que Jesus deixou pra nós.
Certa vez Pedro se aproximou de Jesus e lhe perguntou: Senhor, quantas vezes perdoarei ao meu irmão quando pecar contra mim? Será até sete vezes?
Jesus lhe respondeu: Não vos digo que apenas sete vezes sete, e sim setenta vezes sete vezes. Devemos perdoar todas as pessoas e quantas vezes forem necessárias. Devemos nos perdoar também (auto-perdão), pois todos somos aprendizes, nossas experiências guardam lições valiosíssimas.
Quando não perdoamos fica um peso em nosso coração, causando tristezas, nos impedindo de fazer muitas coisas boas. É como se carregássemos uma pedra na mão sempre. É como se um veneno que fosse aos poucos entrando no nosso corpo podendo nos causar doenças, isso nos prejudica e atrasa nossa evolução.
Perdoar faz bem para quem perdoa, pois quando perdoamos nos sentimos bem e tranquilos. Emitimos bons sentimentos. Tiramos um peso das costas, sentimos alívio. Quando não perdoamos, ou ficamos magoados, guardamos lixo no coração.

Passar o lixo e dizer-lhes: Então, vamos jogar essa mágoa fora? Lembre-se de alguém que você não perdoou e jogue fora a mágoa que tem dele aqui. Orientar para que todos joguem as bolas na lixeira. Convidá-los a seguir a repetir a atividade anterior de bater palmas, cumprimentar uns aos outro, abraçar.

Obs: Obrigada Simone Anastácio! Beijocas e Pipocas!!! 

sábado, 14 de janeiro de 2017

Culinária na Abertura dos Trabalhos

Doce de Leite Ninho sem fogão

Tempo de Preparo:30 Rendimento:40 porções
Receita enviada por:Mariana

Ingredientes
·         1 lata de leite condensado
·         400 g de leite em pó
·         1 pacote de coco ralado
·         Um pouco de açúcar, cravo para enfeitar ou outros confeitos

Modo de preparo:
    1.Pegue uma vasilha limpa e grande e despeje nela o leite em pó
    2. Depois, acrescente o leite condensado e comece a misturar bem
    3.Aconselho misturar com as mãos, pois com a colher ele não vai engrossar
    4.Bata bem com as mãos até o leite encorpar bem
    5. No começo vai parecer que é pouco leite condensado, mas é o suficiente
    6. Faça bolinhas e role no coco, enfeite com cravos ou outros confeitos usando a imaginação.

Teatrinho de Abertura: A Lição Inesquecível

(cenário de casa com mesa farta, cesta com frutas, enfeites com flores, pessoas bem arrumadas demonstrando uma boa situação econômica)
NARRADOR: Hilda, menina abastada, diariamente dirigia más palavras à pequena vendedora de doces que lhe batia humildemente à porta da casa.
HILDA: Que vergonha! De bandeja! De esquina a esquina! Vai-te daqui! — (gritava, sem razão.)
NARRADOR: A modesta menina se punha pálida e trêmula. Entrementes, a dona da casa, tentando educar a filha, vinha ao encontro da pequena humilhada e dizia, bondosa:
MÃE: Que doces tão perfeitos! Quem os fez assim tão lindos?
MENINA: Foi a mamãe. (A mocinha, reanimada, respondia, contente:)
MÃE: Parecem muito apetitosos!!! Vamos comprar 6 deles.
MENINA: Muito obrigada senhora! Que Deus lhe recompense!!! Tchau!!!
MÃE: Hilda, não brinques com o destino. Nunca expulses o necessitado que nos procura. Quem sabe o que sucederá amanhã? Aqueles que socorremos serão provavelmente os nossos benfeitores.
PAI: Não zombes de ninguém, minha filha! O trabalho, por mais humilde, é sempre respeitável e edificante. Por certo, dolorosas necessidades impelirão uma criança a vender doces, de porta em porta.
NARRADOR: Hilda, contudo, no dia seguinte, fustigava a vendedora, exclamando:
HILDA: De novo? Fora daqui! Bruxa! bruxa!...
NARRADOR: A mãe devotada acolhia a pequena descalça e repetia à filha as advertências carinhosas da véspera. (apenas a cena ocorre novamente juntamente com a presença do médico desenganando a saúde do pai de Hilda)
Correu o tempo e, depois de quatro anos, o quadro da vida se modificara. O paizinho de Hilda adoeceu e debalde os médicos procuraram salvá-lo. Morreu numa tarde calma, deixando o lar vazio.
MÃE: E agora minha filha? O que será de nós duas?  Sinto-me extremamente abatida e, com as despesas enormes, só contas e dívidas sem fim, não vou conseguir arrumar emprego desse jeito. Mal consigo me mover.
NARRADOR: A menina, anteriormente abastada, não podia agora comprar nem mesmo um par de sapatos. Aflita por resolver a angustiosa situação, certa noite Hilda chorou muitíssimo, lembrando-se do papai. Dormiu, lacrimosa, e sonhou que ele vinha do Céu confortá-la. Ouviu-o dizer, perfeitamente:
PAI: Não desanimes, minha filha! As dificuldades são passageiras em nossa vida e servem para o nosso próprio crescimento. Tenha coragem! Força e fé! Vai trabalhar! Seja útil! O trabalho é bênção de Deus em nossas vidas! Vende doces para auxiliar a mamãe!...
NARRADOR: Despertou, no dia imediato, com o propósito firme de seguir o conselho. Ajudou a mãezinha enferma a fazer muitos quadrinhos de doce de leite e, logo após, saiu a vendê-los a algumas pessoas generosas. (Enquanto isso na rua...)
MENINOS: Sai daqui! Bruxa de bandeja!...
NARRADOR: Sentia-se triste e desalentada, quando bateu à porta de uma casa modesta. Graciosa jovem atendeu. Ah! que surpresa! Era a menina pobre que costumava vender cocadas noutro tempo. Estava crescidinha, bem vestida e bonita. Hilda esperou que ela a maltratasse por vingança, mas a jovem humilde fitou nela os grandes olhos, reconheceu-a, compreendeu-lhe a nova situação e exclamou, contente:
MENINA: Que doces tão perfeitos! Quem os fez assim tão lindos? A interpelada lembrou os ensinamentos maternos de anos passados e informou:
HILDA:  Foi a mamãe.
MENINA: Parecem muito apetitosos!!! Hummmm!!! Muito bom!!! Vou ficar com todos dessa bandeja e amanhã pode voltar que vou adquirir mais alguns.
HILDA: Muito obrigada do fundo do meu coração.
NARRADOR: A ex-vendedora abraçou-a com sincera amizade. Desse dia em diante, a menina vaidosa transformou-se para sempre. A experiência lhe dera inesquecível lição.
(adaptação da psicografia de Francisco Cândido Xavier – Espírito: Neio Lúcio)


Confraternização Temática 2017: "Bem aventurados os misericordiosos"

Trabalho Maria de Nazaré 
Posto de Assistência Augusto Elias da Silva
Data:   /02/2017
Local: Área coberta do posto de assistência
Tema: Bem aventurados os misericordiosos. Cap. 10 do Evangelho Segundo o Espiritismo
Objetivos:
- Destacar a máxima do evangelho: Cap. 13. Bem aventurados os misericordiosos, compreendendo que devemos perdoar sempre, pois estamos sujeitos ao erro e necessitaremos do perdão alheio.
- Refletir em torno do convite de Jesus a perdoar quantas vezes for necessário, pois quando fazemos isso, estamos trabalhando para o nosso próprio equilíbrio espiritual.
- Sensibilizar sobre a importância de cuidarmos de nosso coração, mantendo-o limpo de mágoas e rancores, perdoando e reconciliando-nos com nossos adversários, para sermos verdadeiros cristãos.

Cronograma:
08:00 às 09:00 – Café da manhã/ Recepção e Alegria Cristã: Crachás e apresentação de músicas: Maycom Leal
09:00 às 09:10 – Abertura com a prece.
09:20 às 09:30 – Boas Vindas e apresentação do teatro temático: “A lição inesquecível.” – (adaptação da psicografia de Francisco Cândido Xavier – Espírito: Neio Lúcio)
9:30 às 10:00 – Leitura do trecho do evangelho que aborda: “Bem aventurados os aflitos” e comentário com participação de todos. Dinâmica de intervenção com distribuição de jornais.
10:00 às 11:00 – Divisão das crianças em grupos para realização das oficinas de trabalho, de acordo com os crachás:
1.    Oficina de culinária (nível I): Brigadeiro de doce de leite. Misturar os ingredientes, modelar e guardar nas marmitinhas de alumínio. Responsabilidade: Andréia e Daniel.
2.    Oficina de tiara (mocidade): Recortar, montar, alinhavar tecidos formando flores e arranjos. Responsabilidade: Eliane, Dora e Ana Paula.
3.    Oficina de quadros artesanais com caixas de ovos (nível II): rasgo manual, montagem e colagem. Responsabilidade: Cris e Elaine.
4.    Oficina de grampo customizado (jardim, nível II): Montagem e junção de peças e miçangas. Responsabilidade: Milena, Michele ou outro convidado.
5.    Oficina de jardinagem (mocidade): montagem de cachepós de retalhos de madeira/ornamentação de pneus e preparação de mudas de flores para enfeitar o posto. Responsabilidade: Alexandro, Antônio e Mário.
6.    Oficina de Decoupage no CD (nível II e mocidade): Recorte, colagem e montagem de figuras no suporte com CD. Responsabilidade: Luzia e Rosimere.
11:10 às 11:45 – Exposição das práticas e oficinas, prece de encerramento e lanche.
Providências: materiais das oficinas e práticas: panelas, panos de prato, marmitas de alumínio, manteiga, ingredientes, tiaras, retalhos de tecido, cola quente, pistola, caixas de ovos, gravuras, cola pra decoupage, CDs, guardanapos decorados, grampos de cabelo, arames finos, flores, miçangas, terra, mudas de flores, retalhos de madeira, pneus, máquina fotográfica, decoração, crachás.
Lanche: suco, bolo, cachorro quente...

Convite pra Abertura dos Trabalhos

Relendo um dos livros espírita infantil: A vida fala, não me lembro de qual volume, relembramos " a lição inesquecível", então foi a luz que faltava pra elaboração do nosso convite.


Organizando as Comissões de Trabalho do Posto de Assistência

Quando não se tem uma comissão tão importante e necessária no trabalho a gente avoca, isto é, traz pra si, a secretaria por exemplo, é essencial pra coordenar e amparar os trabalhadores na organização de suas próprias tarefas de trabalho, além de registro de tudo o que se faz e se tem. Como vamos ansiar por melhorias e ajudas possíveis se não fazemos a documentação e acompanhamento das atividades? Impossível!!!



Pensando nisso, organizamos um kit de materiais para os dirigentes das atividades e logicamente que o Bom Samaritano Infantil não ficou pra trás.






Uma dica interessante pra planejamento das tarefas é fazer uso do planner. O que é isso? Um arquivo com todas as datas do ano inteiro para que cada um se planeje mensalmente e não ser pego desprevenido dentro do planejamento geral. Estivemos pesquisando e encontramos uma pessoa que gentilmente cede gratuitamente o download desses arquivos, vou deixar o endereço, não tem como gravá-lo, apenas imprimi-lo, foi o que fizemos, segue o endereço. Na foto a visualização ficará bem melhor pra entender a proposta do planner. Tem vários modelos e estilos diversos: mensal, anual.... Vale a pena conferir!! Cada um mais lindo que o outro.




Nesse endereço Irani apresenta os vários outros blogs que disponibilizam gratuitamente para download desse material: http://www.since1997.com.br/2016/12/planner2017download.html

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Comissão de Secretaria.

Todos já sabemos que organização é atributo dos espíritos elevados. Então! Sigamos o modelo!!! Tempo de reorganizar, preparar, planejar estratégias e atividades para melhor atingir o nosso público alvo. Preparar oficinas interessantes, convidar amigos, pessoas colaboradoras para ministrar atividades para não se perder o vínculo com as crianças e jovens...
Vamos lá!!! Essa é nossa missão!!
Dessa forma, resolvemos refazer o formulário das matrículas dos segmentos de trabalho para melhor atingirmos nossos objetivos.
Se alguém tiver interesse nos arquivos de chamada, matrícula de evangelização infantil, mocidade e assistência, é só nos solicitar via email. Vou fotografá-los. ok? Estão em fase de conclusão.

Algumas informações são importantíssimas: se a pessoa tem alergia, intolerância a algum alimento, se toma algum tipo de remédio controlado e por quê, ponto de referência para localização do endereço da família, número do telefone, whats app, afinal, a tecnologia está em toda a parte. E finalmente o encaminhamento para as comissões de trabalho do posto de acordo com a necessidade e diagnóstico efetuado por meio da matrícula: Evangelização, Mocidade, Esclarecimento e Família, Mediunidade e Assistência.

O que prova a nossa existência em termos de obra social são os registros. É fundamental anotar e registrar tudo o que se faz no posto de assistência ou casa espírita. Isso é fato! Nossa secretária geral do Trabalho Maria de Nazaré nos envia mensalmente esse modelo pra que seja relatado e esmiuçada cada comissão de trabalho.

Carta de Ano Novo!!!

Ano Novo é também oportunidade de aprender, trabalhar e servir. O tempo como paternal amigo, como que se reencarna no corpo do calendário, descerrando-nos horizontes mais claros para necessária ascensão.
Lembra-te de que o ano em retorno, é novo dia a convocar-te para a execução de velhas promessas que ainda não tivestes a coragem de cumprir.
Se tens inimigos faze das horas renascer-te o caminho da reconciliação.
Se foste ofendido, perdoa, a fim de que o amor te clareie a estrada para frente.
Se descansaste em demasia, volve ao arado de tuas obrigações e planta o bem com destemor para a colheita do porvir.
Se a tristeza te requisita esquece-a e procura a alegria serena da consciência tranquila no dever bem cumprido.
Ano Novo! Novo Dia!
Sorri para os que te feriram e busca harmonia com aqueles que te não entenderam até agora.
Recorda que há mais ignorância que maldade em torno de teu destino.
Não maldigas nem condenes.
Auxilia a acender alguma luz para quem passa ao teu lado, na inquietude da escuridão.
Não te desanimes nem te desconsoles.
Cultiva o bom ânimo com os que te visitam dominados pelo frio do desencanto ou da indiferença.
Não te esqueças de que Jesus jamais se desespera conosco e, como que oculto ao nosso lado, paciente e bondoso, repete-nos de hora a hora: - Ama e auxilia sempre. Ajuda aos outros amparando a ti mesmo, porque se o dia volta amanhã, eu estou contigo, esperando pela doce alegria da porta aberta de teu coração.
Pelo Espírito Emmanuel
XAVIER, Francisco Cândido. Vida e Caminho. Espíritos Diversos. GEEM.

sábado, 24 de dezembro de 2016

Eventos de Trabalho no dia de Natal

O Trabalho Maria de Nazaré convida para o Natal com Jesus..
Programação do Natal de Rua

6:30 - Natal com moradores de rua - Praça do Relógio
9:30 - Natal com moradores de rua - Estacionamento do Teatro Nacional - Plano Piloto
14:30 - Natal com enfermos
Visita aos hospitais
Natal com abrigados - Visita ao Albergue Águas Claras, atrás da Católica - Taguatinga
14:30 - Natal com Idosos - Visita ao Abrigo dos Idosos Ponte Alta - Brazlândia
19:00 - Natal com moradores de rua na Praça do Relógio - Taguatinga

"O Natal é o momento ímpar do mergulho de Jesus nas sombras do mundo, a fim de rebatê-las para todo sempre.
Vive, este Natal, com a emoção do amor, permitindo que Ele no teu íntimo e se espraie vitorioso em volta de ti, consolando e guiando as criaturas que se te acerquem ou de quem te aproximes."

Joanna de Ângelis

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Celebridades do nosso Evento












Como sempre é muito gratificante realizarmos essa prática assistencial de Natal. Já é o quinto ano de muita alegria e harmonia para todos nós.