www.jardineirasdeplantao2.blogspot.com


segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Dinâmica de Natal: Os 4 presentes

Em um círculo entregue 4 presentes a pessoas distantes . Elabore um texto que apresente várias vezes as palavras: DIREITA e ESQUERDA para que nesta hora os presentes possam se movimentar. No final da história quem estiver com o presente é o seu dono, ou deverá doá-lo de acordo com as instruções de finalização da dinâmica.

Exemplo de história:

MEU ANIVERSÁRIO NESTE NATAL

Como você sabe, está chegando novamente a data de meu “aniversário”. Todos os anos fazem festa em minha honra e creio que este ano acontecerá a mesma coisa. Nesses dias as pessoas fazem muitas compras vão ao centro da cidade, aos shoppings andam para DIREITA, para DIREITA e voltam e vão para DIREITA novamente, o rádio e a TV fazem centenas de anúncios. Por todo canto não se fala de outra coisa, nas ruas você anda, é propaganda por todo lado, olha à DIREITA, vê anúncios de lojas de roupas, olha para ESQUERDA é propaganda de brinquedos e eletrodomésticos então e à DIREITA, à ESQUERDA, em cima em baixo, enfim em todo canto não se fala de outra coisa a não ser dos preparativos para o grande dia.
É bom saber que ao menos um dia por ano, algumas pessoas pensam um pouco em mim. Como você sabe, há muitos anos começaram a festejar meu aniversário. No começo, pareciam compreender e agradecer o que fiz por eles, mas HOJE em dia, ninguém sabe por que razão o celebra. As pessoas se reúnem e se divertem muito, mas não sabem do que se trata, do verdadeiro sentido.
Estou me lembrando do ano passado: ao chegar o dia do meu aniversário, fizeram uma grande festa em minha honra. Havia coisas deliciosas na mesa, à DIREITA da mesa bolos, doces, à DIREITA da sala uma outra mesa só com o famoso peru, tudo estava decorado e havia muitos presentes… mas sabe de uma coisa?
Não me convidaram! Eu era o convidado de honra e ninguém se lembrou de me convidar! A festa era para mim e quando chegou o grande dia, fecharam a porta da DIREITA na minha cara, a porta da ESQUERDA, voltei para DIREITA e ninguém abriu a porta. Bem que eu queria partilhar a mesa com eles.
A verdade não me surpreendeu porque, nos últimos anos, muitos me fecham a porta. Como não me convidaram, ocorreu-me entrar sem fazer ruído, entrei e fiquei num cantinho à DIREITA.
Estavam todos brindando, alguns já estavam embriagados, contando piadas, rindo, divertindo-se. Aí chegou pela porta da ESQUERDA, um senhor forte, VESTIDO DE VERMELHO, COM BARBA BRANCA E GRITANDO: HO! HO! HO!. Parecia ter bebido demais… Tombava para DIREITA, para ESQUERDA, para DIREITA de novo e finalmente deixou-se cair pesadamente numa cadeira à DIREITA da sala e todos correram para ele dizendo: Papai Noel! Papai Noel! – como se a festa fosse para ele!
Quando chegou meia-noite, todos começaram a abraçar-se, abraçavam o amigo da DIREITA, da DIREITA novamente. Eu estendi meus braços para ESQUERDA, para DIREITA, para ESQUERDA novamente, esperando que alguém me abraçasse… Quer saber? Ninguém me abraçou.
De repente, todos começaram a entregar presentes, um a um, os pacotes foram sendo abertos. Cheguei perto para ver se, por acaso, havia algum para mim, andei para ESQUERDA, para DIREITA, para o colega da DIREITA – nada!
O que você sentiria se no dia de seu aniversário todos se presenteassem e não dessem nenhum presente para você? Eu ia em direção a cada um à DIREITA, à DIREITA novamente, ia ao amigo encostado à DIREITA e nada.
Compreendi, então, que estava sobrando na festa… Saí sem fazer barulho, fiz um caminho difícil, entrei a PRIMEIRA À DIREITA, depois TERCEIRA À DIREITA , depois TERCEIRA À DIREITA novamente, PRIMEIRA À ESQUERDA, em seguida QUARTA À DIREITA e finalmente QUINTA À DIREITA, fechei a porta, fui embora…
Cada ano que passa é pior: as pessoas só se lembram da ceia, dos presentes, das festas… De mim ninguém se lembra.
Resolvi então andar pela ESQUERDA, depois, à ESQUERDA, passei por caminhos pela DIREITA, rodovias e estradas à ESQUERDA, um tanto pedregosas e esburacadas, segui à ESQUERDA, fui em direção leste, virei novamente à ESQUERDA e peguei a estrada de chão à DIREITA, finalmente encontrei um grupo de trabalhadores num lar de idosos que cantavam com amor músicas em minha homenagem, essas mensagens contidas nessas canções calavam fundo nos corações de todos, e aí sim, senti o verdadeiro sentido do Natal, no sorriso de cada criançaque aqui está, na harmonia e paz de espírito de cada um aqui presente. Amigos, não desistam nunca, perseverem nesse caminho da caridade e do amor ao próximo.
Nasci numa noite singela e silenciosa, somente deixando-se anunciar por um coro de mensageiros espirituais, aos corações dos homens de boa vontade.

Até hoje, Ele continua assim: falando aos homens que se dispõem a ter boa vontade para com os outros homens. Boa vontade para se doar, para se dar, para amar.
Este é o sentido do verdadeiro Natal: o amor de Deus para com os homens. O amor dos homens uns para com os outros, em nome do Divino Amor que se chama Jesus. Que este Natal seja, para você, mais que festas e troca de presentes...
Que possa ser um marco definitivo no seu modo de viver, conforme o modelo trazido pelo notável Mestre, cuja passagem na Terra deu origem ao Natal.
Agora vamos dar os abraços fraternos de feliz natal.

Finalização com a abertura dos quatro presentes da dinâmica: Um de cada vez deverá abrir e dividir com os colega:
(presente 1=vamos colocar nas caixas mini-livros de mensagens, cartões),
(presente 2= uma tarefa: declamar uma mensagem de natal em forma de mímica),
(presente 3=contar 25 pessoas à sua direita e o presentear),
(presente 4=contar 15 pessoas à sua esquerda e o presentear)






Obs: Como estaremos num lar de idosos, não vamos poder levar doces ou chocolates nas caixas de presente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário